• João P. Coneglian

O que faz os combustíveis aumentarem de preço?


São diversas as ocasiões pelas quais nós, sócios da Fabri Consultoria, somos chamados nas mídias, principalmente televisivas, para falar sobre a oscilação de preço dos combustíveis. Tenho certeza de que você que acompanha notícias também deve ter notado que essas oscilações aconteceram bastante nesse último ano e sempre para o alto.


O preço do combustível inflacionar, diferentemente de algumas outras variações em preços de produtos e serviços, impacta fortemente todas as pessoas. Basta imaginar, por exemplo, que um indivíduo vegetariano se impacta muito pouco com o aumento do quilo da carne. No caso dos combustíveis, uma variação já muda os preços de todos os produtos já que, até o produto chegar à sua casa, dependerá de transporte, majoritariamente feito por caminhões no Brasil.


Não são só os consumidores finais que ficam atentos (e alarmados) com notícias como essa, o empresário precisa entender dos custos do frete da mercadoria ou mesmo do valor que gastam para prestar um serviço usando seus veículos.


Mas, afinal, por que os preços estão subindo tanto?


O motivo mais impactante é que a Petrobrás, maior empresa responsável pelo petróleo no Brasil, segue o Preço de Paridade Internacional (PPI) para formar seus preços. O PPI faz com que os preços praticados nas refinarias sejam ajustados com base:

  1. Na cotação de barril de petróleo, que é negociado em dólar;

  2. Na taxa de câmbio, ou seja, o valor da moeda estrangeira em relação à nossa.

Por esse motivo, o real desvalorizado somado a fatores que encarecem o barril de petróleo (geralmente em relação ao clima dos países que exportam), é sinônimo de aumento. Sendo assim, o dólar tem sim um fator relevante no preço do petróleo, que é matéria prima da gasolina e do diesel.


O PPI é importante para manter o abastecimento do mercado nacional, já que proporciona uma vantagem competitiva para outras empresas adentrarem o mercado e suprirem essa demanda. Não seguir uma paridade com o valor internacional pode tornar a Petrobrás um monopólio, o que pode ser extremamente negativo, pois ela teria controle sobre os preços e “sufocaria” a concorrência.


Em resumo, o dólar impacta no preço do petróleo, que impacta no valor dos combustíveis, que proporciona uma inflação não só do combustível, como de todos os produtos ou serviços que dependem, direta ou indiretamente, do uso de veículos.


Nesse momento, o empreendedor, como primeira medida, acaba repassando os preços para seu produto/serviço final, afetando o consumidor final. O desafio será achar formas inovadoras de driblar o aumento dos preços, estejam essas formas diretamente ligadas ao transporte, por exemplo, ou ligadas a outros setores que compensem a perda de margem causada pelos maiores custos do frete.


Para auxiliar nesses novos desafios, se o seu objetivo for entender melhor seu negócio e, a partir dessa visão, garantir melhor eficiência, a FABRI CONSULTORIA tem uma vasta experiência em Gestão Econômica e Financeira.


Se o seu objetivo for entender custos e qual é o preço que deve praticar para obter o resultado desejado e alcançar competitividade de mercado, também oferecemos o trabalho de Custeio e Precificação.


Já se o objetivo for adquirir conhecimento por conta, seja você empreendedor, estudante ou interessado no assunto, a FABRI ACADEMY vai te ajudar, já que reúne conteúdo didático que ajuda a entender a formação dos preços ou a entender melhor do seu negócio.


Economista João P. Coneglian

Sócio/Consultor da Fabri Consultoria

111 visualizações0 comentário
  • YouTube
  • Instagram
  • LinkedIn - círculo cinza
  • Facebook

Unidade Bauru/SP
Rua Treze de Maio 12-06, Centro

Unidade São Paulo/SP
Av. Paulista 726, 17º Andar, Conj. 1704,

Bela Vista

©2020 AFBR GROUP. Todos os Direitos Reservados

SITE DESENVOLVIDO POR DOUTEL