• Naiara Fracaroli

Adiado o pagamento do Simples Nacional pelos próximos 3 meses

Na última quarta-feira (dia 24/03) foi anunciado pela Receita Federal o adiamento do pagamento do Simples Nacional com vencimento em abril, maio e junho para serem pagos a partir de julho.

Essa decisão afeta positivamente as micro e pequenas empresas e os microempreendedores individuais (MEI), que ganham fôlego em seus fluxos de caixa. Esse fôlego vem justamente em um período em que seus negócios estão sendo duramente afetados pelas ações de contenção da contaminação do COVID 19.


Com as portas fechadas, as empresas não conseguem gerar o mesmo volume de vendas, apresentando perdas significavas, contudo continuam tendo uma estrutura de custos e despesas que precisam ser cobertas.


Essa medida auxilia também manutenção dos empregos com a sobrevivência dos negócios que estão sendo auxiliados.


Segundo dados do Valor Econômico, a postergação deve significar um alívio no caixa das micro e pequenas empresas. Com base na arrecadação do Simples de 2019, a estimativa é adiar o pagamento de cerca de R$ 25 bilhões em tributos – que são compartilhados entre a União, Estados e municípios, como imposto de renda, IPI, ICMS e ISS.


Como ficarão os pagamentos?


  • O valor que venceria em abril poderá ser pago em duas parcelas com vencimento em julho e agosto.

  • O valor que venceria em maio poderá ser pago em duas parcelas com vencimento em setembro e outubro.

  • O valor que venceria em junho poderá ser pago em duas parcelas com vencimento em novembro e dezembro.


Dicas aos empresários, por Naiara Fracaroli

  1. Nesse momento de crise o empresário deve ter muita atenção as finanças do negócio, conter gastos desnecessários e buscar equilíbrio no caixa. Isso porque a medida não desobriga, apenas adia o pagamento, ou seja, não resolve todos os problemas enfrentados pelo empresário.

  2. Avaliar os resultados da empresa, renegociar com fornecedores e buscar novos canais de venda são ações essenciais. Quando o cenário externo é desfavorável é preciso se concentrar em corrigir problemas internos e fortalecer pontos fortes do negócio.

  3. É um momento bastante desafiador, porém há casos de empreendimentos que se reinventam, superam as dificuldades e absorvem conhecimento, potencializando seus resultados futuros.


Economista Naiara Fracaroli

Sócia/Consultora da Fabri Consultoria e ministrante da Fabri Academy

198 visualizações0 comentário
  • YouTube
  • Instagram
  • LinkedIn - círculo cinza
  • Facebook

Unidade Bauru/SP
Rua Treze de Maio 12-06, Centro

Unidade São Paulo/SP
Av. Paulista 726, 17º Andar, Conj. 1704,

Bela Vista

©2020 AFBR GROUP. Todos os Direitos Reservados

SITE DESENVOLVIDO POR DOUTEL